Agregados no plano de saúde: vamos esclarecer as principais dúvidas sobre o tema

A sua dúvida é como colocar agregados no plano de saúde? Então, vamos responder a essa questão. Afinal, quando se tem esse benefício, o intuito é dar segurança e tranquilidade para toda a família.

Isso porque ter um plano de saúde, além de proteção para você e sua família, tem outros benefícios. Portanto, é normal que o titular queira incluir dependentes em sua cota.

No artigo de hoje vamos te mostrar como incluir os agregados no plano de saúde. Continue acompanhando e entenda quem pode ser seu dependente e quais são as vantagens.

Quais podem ser os agregados no plano de saúde?

Primeiramente, é importante que você saiba quem podem ser os agregados no plano de saúde. Isso porque não é qualquer pessoa que pode ser o seu dependente.

De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar, ANS, os agregados no plano de saúde podem ser:

  • Parentes de 1º e 3º grau consanguíneos: pais, filhos, tipos, sobrinhos, netos, avós;
  • Cônjuges ou companheiros que possuem união estável;
  • Sogros.

No entanto, é importante ressaltar que em alguns contratos, os filhos deixam de ser dependentes aos 21 anos. Porém, há planos de saúde que estendem a idade para dependentes. Portanto, é necessário verificar qual a política do plano contratado para saber a idade certa que os filhos têm direito.

Essas são premissas para planos de saúde particular, MEI ou empresarial.

O que é preciso fazer para incluir os agregados no plano de saúde?

Para você incluir os agregados no plano de saúde, a operadora sempre irá pedir documentos que comprovem o vínculo entre o titular e o dependente. Porém, essa documentação vai depender do tipo de parentesco entre os dois.

Portanto, os documentos solicitados pelo plano de saúde podem ser:

  • Certidão de nascimento, em caso de filhos;
  • Certidão de casamento ou declaração de união estável, em caso de cônjuges ou companheiros;
  • RG ou outros documentos pessoais.

No entanto, para incluir recém-nascidos no plano de saúde, a inclusão deve ser feita em até 30 dias da realização do parto que foi coberto pelo plano. Mas até a criança receber o seu cartão, é possível consultar usando o da mãe. Normalmente, os documentos necessários são o RG e CPF do titular com a certidão de nascimento da criança.

O que fazer quando não há como incluir agregados no plano de saúde?

Mas pode ser que o plano de saúde não preveja a inclusão de dependentes. Porém, o titular tem a opção de mudar o contrato junto à sua operadora. No entanto, o Instituto Brasileiro de Defesa ao Consumidor, entende que a operadora do plano não pode exigir novas carências do titular, somente dos dependentes que serão inclusos.

Quais os benefícios de incluir agregados no plano de saúde?

Todos os benefícios que o titular tem, os agregados no plano de saúde também possuem. São eles:

  • Atendimento de qualidade;
  • Preço em conta;
  • Garantia de tratamento;
  • Consultas médicas garantidas para você e os dependentes;
  • Tranquilidade;
  • Segurança;
  • Agilidade em questão de tratamentos e cirurgias.

Ficou interessado em como ter esse benefício para você e sua família? Então entre em contato com um dos nossos corretores.