Como funciona o plano de saúde coletivo por adesão

O plano de saúde coletivo por adesão tem sido a opção de milhões de brasileiros. Pessoas que preocupam-se em oferecer à família a possibilidade de realizar consultas e exames rapidamente e com excelentes profissionais.

E você quer isso por um preço que caiba no seu bolso e não comprometa seu orçamento, certo? Então prossiga a leitura e saiba tudo sobre o plano que se encaixa às suas necessidades e ao seu bolso.

Plano de saúde coletivo por adesão: o que é?

O nome desse tipo de plano faz referência à sua forma de contratação, a qual é feita de modo coletivo por estudantes, profissionais ligados a entidades, instituições ou sindicatos de classe.

São planos pensados para os grupos de afinidade, pessoas que podem ser agregadas por características comuns, geralmente de natureza profissional.

Funciona da seguinte maneira: o valor total do contrato com o plano é dividido entre os membros do grupo. Isso torna possível a contratação individual do plano de operadoras que não realizam esse tipo de contrato, como o Bradesco.

Diferença entre coletivo por adesão e coletivo empresarial

O plano coletivo empresarial é uma opção importante e que beneficia grande número de trabalhadores, mas que limita sua possibilidade de escolha, pois a divisão deve ser feita entre funcionários de uma mesma empresa.

Há variações, mas o valor chega a ser 20% menor que os planos individuais, aqueles que qualquer pessoa pode contratar.

Assim, se você trabalha em uma loja de departamentos, por exemplo, dependeria da adesão de outros companheiros de trabalho e não teria a possibilidade de escolher outra empresa, a qual se adequasse melhor às suas necessidades.

Reajuste

O reajuste é uma das maiores preocupações de quem contrata um plano de saúde coletivo por adesão. Afinal, você não quer investir em algo que deixe de caber no seu bolso de um ano para o outro.

Os planos coletivos são regulados por lei, assim como os individuais. No entanto, hoje o reajuste não é definido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, pois depende da negociação entre a operadora de planos de saúde e a pessoa jurídica responsável pelo contrato, geralmente a empresa, associação ou sindicado da classe.

Ainda que já tramite proposta de lei que atribua à ANS a competência para regular esses ajustes, é preciso estar atento, pois as seguradoras realizam o aumento anualmente e levam em conta a chamada sinistralidade, que é o volume de serviços utilizados por todos os participantes do plano. Isso significa que quanto mais o grupo utilizar os serviços, maior será o reajuste.

Por isso é tão importante pesquisar bastante as seguradoras, conhecer os últimos aumentos, comparar com os valores dos planos individuais e ter conhecimento, no momento da contratação, de todas as condições do plano.

Exigências

Para contratar o plano de saúde coletivo por adesão, você precisa comprovar vínculo com a associação, sindicato ou entidade de classe que oferece essa possibilidade.

Esse vínculo deve durar a vigência do contrato, o qual pode ser cancelado caso isso não ocorra. Essa é mais uma razão pela qual é tão importante se informar sobre todos os aspectos do acordo.

Venha para a Cedro

Você deseja segurança em um plano que te permita não preocupar-se com falta de médicos e filas gigantescas em exames? Quer garantir esse mesmo conforto à sua família por meio de um plano coletivo? Comparar essa possibilidade com outros planos?

Então venha conhecer a Cedro e fazer sua cotação. Nós trabalhamos com as maiores operadoras de saúde do país, às quais você pode ter acesso pelo melhor preço.